• DNIT

Boletim 27 Fevereiro | Manhã

Tráfego lento no sentido norte de Moraes de Almeida e trecho parcialmente interditado em Novo Progresso, na manhã desta terça-feira (27/02)


Apesar do tempo seco em todo o segmento localizado entre Novo Progresso e o Distrito de Campo Verde (Km 30), na BR-163/PA, o tráfego apresenta algumas restrições, na manhã desta terça-feira (27/02). Em Moraes de Almeida, a trafegabilidade está normal, porém lenta no sentido norte, devido a dificuldades das carretas para subirem na região da Serra de Moraes. O tempo de restrição é de apenas 10 minutos. No sentido sul não há restrições.

Em Novo Progresso, apesar do tempo seco, o tráfego continua parcialmente interditado no sentido norte, para caminhões carregados, com tempo de restrição de três horas, devido a trafegabilidade lenta da Serra de Moraes. No sentido sul, o tráfego encontra-se liberado. Já no segmento localizado entre o Distrito de Campo Verde (km 30) e Santa Luzia, como também em Riozinho, a trafegabilidade é normal nos dois sentidos, sem fila de espera.

As informações foram enviadas pelas equipes do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, que monitoram diariamente a rodovia no Estado do Pará, com apoio do Exército Brasileiro e da Polícia Rodoviária Federal – PRF. Um total de mais de 220 homens, incluindo agentes de trânsito, servidores e colaboradores do DNIT, o efetivo do Exército e agentes da PRF foi mobilizado a partir de dezembro passado para garantir a trafegabilidade no trecho não asfaltado da BR-163/PA durante o período de chuvas, conhecido como inverno amazônico. A inspeção diária da rodovia, visando uma atuação preventiva ou emergencial, faz parte do conjunto de medidas definidas pelo DNIT para esta operação.


Outras ações implementadas são o monitoramento e controle de tráfego, além de um sistema para divulgação de informações. As condições de trafegabilidade da rodovia são atualizadas diariamente e podem ser conferidas no endereço www.br163pa.com. Estas

atividades envolvem mais de 40 veículos especiais e outros equipamentos, tais como pick ups, retroescavadeiras, containers, caminhões carroceria, caminhões tanque, tratores agrícolas, motoniveladoras, escavadeiras hidráulicas, cavalos mecânicos com reboque.

A maior parte da BR-163 está pavimentada desde Mato Grosso até o Pará, restando poucos trechos em obras. Dos 710 quilômetros da BR-163/PA localizados entre a divisa com Mato Grosso até a entrada para o Porto de Miritituba, 620 quilômetros já foram pavimentados pelo DNIT, representando um investimento de R$ 1,37 bilhão do Governo federal. Os pouco mais de 90 quilômetros a serem asfaltados estão divididos em dois lotes de obras que estão em andamento. No período de chuvas intensas, devido à impossibilidade de executar o asfaltamento da pista, as obras concentram-se em serviços de manutenção, em que são realizadas ações de recomposição do revestimento primário da pista e obras de drenagem, além de colocação de rocha.


Confira as obras na BR-163/PA:

· 710 km da divisa MT/PA até entrada de Miritituba:

- 620 km pavimentados

- Cerca de 90 km em obras de pavimentação


27/02/2018

ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL/DNIT​

  • Twitter - White Circle
  • Facebook - White Circle

© 2017 DNIT - Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes