A OPERAÇÃO

Para garantir trafegabilidade na BR-163/PA, DNIT inicia inspeção diária da rodovia

No estado do Pará a rodovia BR-163 possui 710 quilômetros de extensão, com 620 já pavimentados

Inspeção diária da rodovia para atuação preventiva ou emergencial; monitoramento e controle de tráfego para garantir a segurança dos motoristas; sistema de informação com ampla divulgação. Estas são algumas das ações já implantadas na BR-163/PA pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes – DNIT, em parceria com o Exército Brasileiro e a Polícia Rodoviária Federal, para manter a trafegabilidade no trecho não asfaltado da rodovia durante o inverno amazônico, período de intensas chuvas na região, que coincide com o escoamento da safra de grãos da região Centro-Oeste para os portos da região Norte. Mais de 2.000 caminhões trafegam diariamente pela BR-163/PA.

Dos 710 quilômetros da BR-163/PA localizados desde a divisa com Mato Grosso até a entrada para o Porto de Miritituba, 620 quilômetros já foram pavimentados pelo DNIT, representando um investimento de R$ 1,37 bilhão do Governo federal. Os quase 90 quilômetros a serem asfaltados estão divididos em dois lotes de obras, sendo um deles, ao sul da Vila do Caracol, sob a responsabilidade do Exército. Neste período de chuvas intensas, as obras concentram-se basicamente em serviços de manutenção, para garantir a trafegabilidade na rodovia. São realizadas ações de recomposição do revestimento primário da pista e de drenagem, além de colocação de rocha.

O trecho da BR-163/PA mais afetado pelas chuvas no início do ano, próximo à vila do Caracol, que estava em leito natural, hoje está com os serviços de terraplenagem e drenagem realizados, o que elevou o nível da rodovia. Esse segmento, com o total de 40 quilômetros, está com o revestimento primário de rocha britada realizado e pronto para receber o pavimento asfáltico após o período chuvoso, no ano de 2018.  O trecho ao norte da vila do Caracol, que estava com revestimento primário de rocha britada no início do ano, recebeu 10 quilômetros de pavimentação asfáltica.

As equipes do DNIT, Exército e Polícia Rodoviária Federal estão mobilizadas na rodovia e em ao menos quatro bases operacionais, localizadas no Km 30 (Trairão), Vila do Caracol, Moraes Almeida e Novo Progresso, mas envolvendo pessoal, equipamentos, veículos e sinalização. Para garantir a segurança dos motoristas, poderão ser estabelecidos pontos de retenção do tráfego de caminhões, que serão liberados após a retomada das condições de trafegabilidade. Os motoristas devem obedecer aos comandos dos agentes de trânsito. Em caráter preventivo, foram acumuladas rochas britadas em alguns pontos da rodovia para utilização na pista, quando necessário. Esta mobilização foi iniciada no final de novembro e vai se estender até maio de 2018, quando se encerra o período de chuvas.

 

Assessoria de Comunicação Social / ASCOM

SOBRE O DNIT

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) é uma autarquia federal vinculada ao Ministério dos Transportes,criada pela lei 10.233*, de 5 de junho de 2001. A legislação reestruturou o sistema de transportes rodoviário, aquaviário e ferroviário do Brasil, extinguindo o antigo Departamento Nacional de Estradas de Rodagem (DNER). A sede do DNIT é em Brasília, no Distrito Federal. Atualmente, possui 25 unidades administrativas regionais – as superintendências, e 8 administrações hidroviárias.  

 

A autarquia tem por objetivo implementar a política de infraestrutura do Sistema Federal de Viação, compreendendo sua operação, manutenção, restauração ou reposição, adequação de capacidade e ampliação mediante construção de novas vias e terminais. Os recursos para a execução das obras são da União. Ou seja, o órgão é gestor e executor, sob a jurisdição do Ministério dos Transportes, das vias navegáveis, ferrovias e rodovias federais, instalações de vias de transbordo e de interface intermodal e instalações portuárias fluviais e lacustres.

 

Além disso, o DNIT, é o órgão da União competente para exercer as atribuições elencadas no art. 21 do Código de Trânsito Brasileiro: nas rodovias federais, ele é responsável pela aplicação de multas por excesso de peso e ou de velocidade, por meio dos postos de pesagem e das lombadas eletrônicas.

 

O DNIT é administrado pelo diretor geral e por mais seis diretores setoriais nomeados pelo Presidente da República, que integram a Diretoria Colegiada. As deliberações ocorrem por meio desta Diretoria e do Conselho Administrativo, que é composto por seis membros: secretário executivo do Ministério do Transportes, diretor geral do DNIT, dois representantes do Ministério dos Transportes, um representante do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão e um representante do Ministério da Fazenda. 

  • Twitter - White Circle
  • Facebook - White Circle

© 2017 DNIT - Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes